mapa situao 28.11.2017Em cumprimento ao Programa Nacional de Controle Higiênico-Sanitário de Moluscos Bivalves (PNCMB), a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina - CIDASC realiza periodicamente análises de moluscos bivalves e da água de cultivo desses animais para detecção de ficotoxinas e algas produtoras de toxinas.
No dia 18 de outubro de 2017, foi detectada pelo Laboratório Laqua-Itajaí/IFSC a presença da toxina Paralisante– PSP, sigla em inglês para Paralyc Shellfish Poisoning, em cultivos da localidade de Ilha João da Cunha, município de Porto Belo, sendo a área imediatamente interditada (Certificado n°334/2017). Em coletas subseqüentes foram detectadas a presença de toxina PSP moluscos bivalves de outras localidades que determinaram a interdição de retirada, comercialização e consumo em todo estado de Santa Catarina.
Hoje dia 28/11/2017, a CIDASC, de acordo com novas análises laboratoriais, permitiu a LIBERAÇÃO TOTAL de todas as localidades de Santa Catarina para a retirada, comercialização e consumo de moluscos bivalves.
A ingestão de moluscos bivalves contaminados com esta toxina pode causar sintomas como diarreia, náuseas, vômitos, dores abdominais, perda de sensibilidade nas extremidades do corpo e, em casos severos, paralisia generalizada e falência respiratória.

Florianópolis, 29 de novembro de 2017

Segue os arquivos para consulta:
Certificado -20171127-Praia Alegre- 28-11-2017
- Certificado -20171127-Laranjeiras BC_Ministerio_Agricultura_Pecuaria_28-11-2017
- Mapa da situação 28/11/2017



SERVIÇOS:

  • botton pactuacao2017
  • botton noticias
  • botton seguranca
  • botton radicoes
  • aedes aegypti
  • botton vigiagua
  • botton pgrss
  • botton carta
  • botton talidomida
  • botton processoadm
  • botton ProcessoADMSanitario
  • botton fiscais2



 

SISTEMAS: